A Onda


COMPORTAMENTO SOCIAL E CONTROLE GRUPAL

Autora: Indianara Maria Alves Silva

Utilizamos para analisar o controle grupal e o comportamento social a análise do Filme a onda onde  é um exemplo de grupo mantido por um líder que era o professor e que nesse grupo os componentes passaram a exercer controle sobre o comportamento de algumas pessoas e especificamente de um personagem que tinha o nome de TIM. O filme é uma experiência real ocorrida na Califórnia em 1967. Onde um professor ensina alunos a viverem uma experiência real de um grupo fascista na qual a experiência passa do controle e surge como uma ameaça a sociedade.

O termo comportamento social e visto aqui como sinônimo de grupo uma vez que Skinner (2003) inicia o capitulo de seu livro conceituando o comportamento social que é de duas ou mais pessoas em relação como outra e em conjunto em relação ao ambiente comum, com isso nos levou a questionar assim como questionou Skinner até onde nos levarão no estudo do comportamento em grupos? Para responder utilizaremos o filme que é baseado em um grupo real e também do embasamento teórico aqui discutido.

Muitas generalizações no grupo não precisão se referir ao comportamento, porém o comportamento da pessoa explica fenômenos do grupo, pois é a pessoa que se comporta implicando consequências no grupo de modo que responde a validar o mesmo. O comportamento social surge porque uma pessoa é importante para a outra como inserida no seu ambiente, esse ambiente pode ser também fazer parte da experiência fenomenal, na experiência a Onda o comportamento social denominado de Fascismo surgiu porque as pessoas que se comportavam eram importantes umas para as outras, por exemplo, o professor era importante para seus alunos assim como seus alunos faziam parte de seu ambiente fenomenal e eram importantes para o professor (SKINNER, 2003)
O reforço social é quando se precisa da presença de outra pessoa para media-lo, como isso o reforço social e bem mais observado nos grupos, no filme, sobre a experiência a Onda,  pode –se observar que o reforço social era o que matinha os comportamentos de submissão com que os alunos serviam ao grupo e ao líder, principalmente o personagem TIM que recebia afeição, aprovação, atenção do líder e dos membros do grupo.(SKINNER, 2003).
"Vocês trocaram sua liberdade pelo luxo de se sentirem superiores. Todos vocês teriam sido bons nazi-fascistas. Certamente iriam vestir uma farda, virar a cabeça e permitir que seus amigos e vizinhos fossem perseguidos e destruídos. O fascismo não é uma coisa que outras pessoas fizeram. Ele está aqui mesmo em todos nós. Vocês perguntam: como que o povo alemão pode ficar impassível enquanto milhares de inocentes seres humanos eram assassinados? Como alegar que não estavam envolvidos. O que faz um povo renegar sua própria história? Pois é assim que a história se repete. Vocês todos vão querer negar o que se passou em "A onda’. Nossa experiência foi um sucesso. Terão ao menos aprendido que somos responsáveis pelos nossos atos. Vocês devem se interrogar: o que fazer em vez de seguir cegamente um líder? E que pelo resto de suas vidas nunca permitirão que a vontade de um grupo usurpe seus direitos individuais. Como é difícil ter que suportar que tudo isso não passou de uma grande vontade e de um sonho".( filme: a onda, 2008)

 Esse é o trecho do filme em que o líder discursa demonstrando claramente a submissão dos jovens ao Grupo chamado de onda.

Os estímulos sociais também se fazem presente no grupo, são caracterizados como comportamentos que são reforçados/ privilegiado pelo o grupo, no filme podemos notar que o estimulo mais importante do grupo era o comportamento de elevar o braço até o busto e movimentá-lo como se fosse uma onda, ele ocorria basicamente na presença de outro membro do grupo e servia como reforço da regra  do pertencer ao grupo.( SKINNER, 2003)
Questões que Skinner ( 2003) coloca sobre o grupo, a exemplo, como explicar o porquê de muitos indivíduos se comportarem juntos, é respondida por meio do grupo a Onda onde deve-se analisar questões geradas pelo grupo que encorajam o agrupamento. Uma explicação segundo o autor supracitado seria em decorrência das consequências reforçadoras gerada pelo grupo que exercem controle sobre as consequências que se originam de uma só pessoa ou seja, os reforçadores totais são enormemente acrescido quando provém do grupo. Uma das consequências reforçadoras advindas do grupo e a cooperação. No filme os adolescentes de agrupavam para se envolver em brigas com a finalidade de expulsar grupos rivais de áreas vizinhas.

O controle que o grupo exerce sobre o comportamento da pessoa advêm do reforço liberado pelo grupo podendo ser dinheiro, prestigio, sexo e alimento, o grupo considera o comportamento/ repertório da pessoa como sendo compatível com os padrões de norma do grupo e  considerando-os como “bom”. Os padrões de norma do Filme a Onda considerados com Bom eram: utilizar roupas iguais, ajudar os membros, participar das reuniões e etc. os jovens “bons” eram recompensados com atenção dos amigos, proteção e companheirismo, esse foi o caso do jovem TIM. Os jovens “ruins” não apresentavam os padrões do grupo e  eram sem valor para o mesmo, e o caso da Jovem chamada de Karo que não aceitava a ideologia da onda sendo por isso ignorada pelo grupo e não controlada pelo mesmo.( SKINNER, 2003)

Controle é aqui entendido no sentido que exerço influencia sobre o grupo e ele sobre mim podendo ser positiva ou negativa , “ o grupo exerce controle ético sobre cada um de seus membros através, principalmente, de seu poder de reforçar ou punir. O poder deriva do número e da importância de outras pessoas na vida de cada membro”( SKINNER, 2003, CAPÍTULO XXII).No filme o grupo exercia controle sobre TIM na medida que as pessoas se tornaram importantes para ele a ponto dele viver em função do grupo.

Com isso a resposta para a pergunta: onde nos levarão no estudo do comportamento grupal? E respondida da seguinte forma: o estudo do comportamento grupal nos leva a uma possibilidade de continuação da espécie humana no sentido de que a mesma precisa de processos grupais para sobreviver.

  
Referencias Bibliográficas

SKINNER, B. F. Ciência e Comportamento Humano. trad: João Carlos Todorov- 11° ed . –São Paulo: Martins Fontes, 2003.
 A Onda [ The wave]  –  Dur.: 45 minutos  Direção: Alex Grasshof - País: EUA - Ano: 1981 Elenco: Bruce Davison, Lori Lethins, John Putch, Jonny Doran,Pasha Gray, Valery Ann Pfening.

2 comentários:

Muito obrigado por Reforçar comentando no meu blog
Agradeço a visita e comentário! Logo ele será respondido!